A bênção de ser salvo e a maldição de não sê-lo

E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus. João 3:14-21.

Introdução

Jesus veio para todo o mundo, para que todos fossem salvos;

Deus estabeleceu uma condição para alcançar esta salvação: é crer em Jesus;

Porque Jesus veio para o mundo, para que todos sejam salvos, não quer dizer que todos de fato são salvos.

Deus salvou e recebeu como filhos aqueles que receberam a Cristo: Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; João 1:10-12.

Noé foi pregoeiro da justiça e salvou apenas a sua família. Muitos são os chamados, poucos são os escolhidos.

Os salvos são todos os crentes (de todos os tempos) que foram genuinamente transformados pelo evangelho: Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. João 17:9; E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela tua palavra hão de crer em mim; João 17:20.

1.    Como reconhecer se alguém é salvo

O homem salvo apresenta obras dignas desta salvação: por isso, ele anda na luz;

Então, como reconhecer se quem professa a fé em Cristo é genuinamente salvo? Pelas obras o conheceremos.

Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. 1 João 2:15-17;

O salvo vive no mundo, mas, não cobiça suas coisas do mundo. Ele não se conforma ao mundo. E a ideia aqui não é “eu não posso” é “eu não quero”.

2.    Juízo de Deus

Uma coisa que devemos entender é que a graça de Deus traz consigo responsabilidade e compromisso de permanecer nEle.

Se alguém que experimentou a salvação, declinar de sua fé e voltar para o mundo, essa pessoa sofrerá a severidade de Deus.

Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que não te poupe a ti também. Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado. E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar. Romanos 11:21-23.

  • Miriã foi posta fora do arraial de Israel;
  • Os filhos do sacerdote Eli pecavam e foram mortos;

3.    Respeito à paciência de Deus

A paciência de Deus respeita os limites da sua honradez.

Na história de Jefté, vemos que Deus disse que não iria ajudar Israel a se libertar de seus opressores. O povo já havia irritado a Deus com seus pecados. Ultrapassaram todos os seus limites.

Então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, dizendo: Contra ti havemos pecado, visto que deixamos a nosso Deus, e servimos aos baalins. Porém o Senhor disse aos filhos de Israel: Porventura dos egípcios, e dos amorreus, e dos filhos de Amom, e dos filisteus, E dos sidônios, e dos amalequitas, e dos maonitas, que vos oprimiam, quando a mim clamastes, não vos livrei das suas mãos? Contudo vós me deixastes a mim, e servistes a outros deuses; pelo que não vos livrarei mais. Ide, e clamai aos deuses que escolhestes; que eles vos livrem no tempo do vosso aperto. Juízes 10:10-14;

Mesmo assim, eles se arrependeram, mudaram seus corações e suas atitudes. Depois, foram atrás de Jefté para lhe pedir ajuda. Vejam o que Jefté disse:

Porventura não me odiastes a mim, e não me expulsastes da casa de meu pai? Por que, pois, agora viestes a mim, quando estais em aperto? Juízes 11:7;

Se fosse na sociedade de hoje, iriam “cancelar” Deus e Jefté. Mas, devemos entender que Deus não “abre mão” da sua honradez e nem da sua glória para dar jeitinho fácil de as viverem como querem e ao mesmo tempo andar em comunhão com Deus e resolver as coisas.

4.    O inferno existe

O resultado para aqueles que estão vivendo deliberadamente no pecado, seja porque já experimentaram a salvação e declinaram na fé ou seja porque nunca desejaram ser salvos, é que sofrerão o juízo e serão enviado para o inferno.

E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Mateus 10:28;

Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Mateus 25:41;

O resultado para aqueles que estão vivendo deliberadamente no pecado é que sofrerão o juízo de suas escolhas.

Quem morrer rejeitando a Salvação não vai entrar no céu, vai para o inferno: ele é um lugar real, a alma e o corpo vão para o inferno (ser humano integral) e o inferno é um lugar de fogo eterno.

5.    O Reino de Deus é conquistado à força

E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. Mateus 11:12;

Tem algumas interpretações para este texto, e uma delas é que ele fala da santa violência daqueles que se apoderam do Reino à custa das mais duras renúncias;

A salvação é mediada por Cristo, mediante ao ato do arrependimento. Lucas 15 conta a parábola do Filho Pródigo que tinha saído da casa do pai, para viver uma vida dissoluta, e quando começou a colher o resultado das suas escolhas, se arrependeu e decidiu voltar.

Em momento algum o pai foi até lá fazer a parte do seu filho desobediente. Mesmo o amando, precisou esperar ele cair em si e se arrepender. Quando fez isso, foi restaurado à sua posição de filho.

Aplicações práticas

A igreja deve conhecer a Deus (seus princípios), de maneira que ela não aprove ou aplauda aquilo que Deus reprova. No entanto, uma parte do povo evangélico parece não conhecer o Deus da bíblia, ignorando os princípios pelos quais Deus age, e prefere estabelecer uma visão própria das coisas ao invés de procurar conhecer a visão de Deus (revelada na bíblia).

Contudo, podemos afirmar que:

  • É um ato falho que evangélicos estejam validando ou dando sua aprovação à comportamentos (de pessoas de fora ou de dentro de igrejas), expressamente contrárias na bíblia.
  • Uma pessoa pode ter credencial de membro de uma igreja, mas no céu não entra pessoa sem critérios. Não há como estabelecer metas de salvação, porque não salvamos ninguém, apenas, somos canais de Deus para isto. Planos, projetos etc., que violam princípios e admitem pessoas no seio da igreja sem a igreja constatar que são realmente convertidas é um erro.
  • Uma pessoa crente não é a Igreja, ela é templo do Espírito Santo. A igreja é a Assembleia Solene de todos os crentes, reunidos e em comunhão com Deus e com os demais irmãos. A Igreja é o Corpo de Cristo e os salvos fazem parte dela, compartilham de sua vida e comunhão nela.

Considerações finais

Devemos conhecer a bíblia, para conhecer a mente de Deus e os princípios que regem o mundo espiritual: ser salvo, ter obras de salvo, não ser salvo e colher os resultados de não ser salvo.

Devemos usar o filtro da Palavra para provar, aprovar ou reprovar o que se apresenta diante de nós.

Vamos pedir a Deus misericórdia para nossas vidas, para não sermos reprovados naquilo que pregamos. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. 1 Coríntios 9:27.

Deus abençoe!!

Please follow and like us:
Pin Share