Como derrotar o desânimo e livrar-se das dívidas

Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir dois s irenhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. E os fariseus, que eram avarentos, ouviam todas estas coisas, e zombavam dele. Lucas 16:10-14.

E uma mulher, das mulheres dos filhos dos profetas, clamou a Eliseu, dizendo: Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao SENHOR; e veio o credor, ara levar os meus dois filhos para serem servos. E Eliseu lhe disse: Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite. Então disse ele: Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o azeite em todas aquelas vasilhas, e põe à parte a que estiver cheia. Partiu, pois, dele, e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam as vasilhas, e ela as enchia. E sucedeu que, cheias que foram as vasilhas, disse a seu filho: Traze-me ainda uma vasilha. Porém ele lhe disse: Não há mais vasilha alguma. Então o azeite parou. Então veio ela, e o fez saber ao homem de Deus; e disse ele: Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto. 2 Reis 4:1-7.

INTRODUÇÃO

Há alguns anos senti necessidade de aprender a lidar com o dinheiro, e, mais tarde, passei também a ministrar sobre finanças na perspectiva de Deus.

Como cristão, tenho percebido o quanto nós somos influenciados pelo pensamento secular na forma de lidar com o dinheiro e posses materiais.

Percebemos pouca diferença entre cristãos e não cristãos em relação a gastar, dar, economizar, endividamento pessoal e empresarial e o ensino dos filhos, entre outras coisas. Hebreus 12 diz que andamos rodeados de uma “tão grande nuvem de testemunhas”, por isso, as pessoas observam se nós damos testemunho de Cristo.

Existem pessoas que acham que basta dar dízimo ou oferta para ter uma vida financeira próspera, e não consideram que possuem responsabilidade na administração daquilo que possuem. Que não necessariamente é muito, mas, que ainda assim exige cuidado.

Por consequência, muitos de nossos problemas atuais ocorrem como resultado de violarmos princípios bíblicos, particularmente aqueles relativos ao dinheiro. E, em meio aos problemas, surge o desânimo, depressão e autopiedade.

Entre as causas mais comuns, de desânimo, então, está o fracasso em lidar com a vida financeira. Algumas vezes, as dívidas se acumulam por causa de desemprego ou subemprego, doença, morte, acidente etc. As dívidas geram pressão de credores. Era o que essa mulher estava vivendo. Seu marido era um homem de Deus, TEMIA AO SENHOR: quer dizer que ele tinha compromissos honrados, contudo, morreu.

COMO SUPERAR AS DÍVIDAS?

Devido à singularidade de cada circunstância, a caminhada para sair das dívidas dependerá da sua atuação.  Quero falar sobre três princípios:

1.    Busque ajuda de Deus

A viúva era ameaçada de perder seus filhos para os credores e apelou para a ajuda de Eliseu. Ele instruiu a viúva a tomar emprestado de seus vizinhos muitos jarros vazios. O Senhor multiplicou de forma surpreendente, sua única posse, uma pequena porção de óleo e, como resultado, todos os jarros ficaram cheios. Ela converteu o azeite em dinheiro para pagar aos credores, e livrar os filhos.

O mesmo Deus que proveu de forma sobrenatural recursos para a viúva está interessado em prover recursos para você também. Provavelmente ele já proveu! Em alguns casos, Deus pode agir de imediato, como no caso da viúva, em outros de forma mais lenta, e num período maior. Em ambos os casos, Deus age.

À medida em que as pessoas começam a eliminar as suas dívidas, o Senhor abençoa a fidelidade delas. Mesmo que alguém puder pagar somente uma pequena quantia em para reduzir sua dívida, deve fazê-lo. O Senhor pode multiplicar os seus esforços. 

Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro. Provérbios 22:1. Isso é espiritual também!

2.    Pague as suas dívidas: Estabeleça um orçamento por escrito

Vejo que algumas pessoas não têm um orçamento por escrito. Não adianta ter um guardado numa gaveta. Um orçamento escrito ajuda você a planejar para o futuro e analisar seus gastos, para ver quais você poderá cortar. É um freio eficaz no impulso de gastar.

Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Lucas 14:28.

Para acontecer um problema financeiro, tudo que uma família tem que fazer é falhar em planejar despesas previsíveis que ainda não aconteceram, tais como compra do mês, manutenção do automóvel, consertos em casa, ano escolar. Falhar em planejá-los é a razão porque muitas famílias acabam endividadas. Quando as despesas acontecem elas devem ser pagas, e frequentemente a única alternativa disponível é o cartão de crédito ou cheque especial: ambos não são renda!

Não levantarão, pois, todos estes contra ele uma parábola e um provérbio sarcástico contra ele? E se dirá: Ai daquele que multiplica o que não é seu! (até quando?) e daquele que carrega sobre si dívidas! Habacuque 2:6.

Por que as pessoas falham em prever organizar despesas que são inevitáveis? Porque não conseguem colocar no orçamento, desse modo simplesmente as ignoram até que uma crise ocorra. Porque requer ajustes em outros gastos (tais como lanche, lazar, roupas etc.).

Cuidado com escolhas erradas: passa o supérfluo na frente e deixa o principal pra depois.

  • A viúva listou QUANTO TINHA

A viúva listou quanto tinha de azeite, listou a venda do azeite, listou o dinheiro que conseguiu. Liste quanto você ganha! Liste coisas que você possui: na sua casa, no seu carro etc. Tem coisas que você tem que não usa e pode vender.

  • A viúva listou TUDO O QUE DEVIA

Muitas pessoas, em particular as que devem muito dinheiro, não sabem com precisão o quanto devem. No entanto, você deve alistar suas dívidas para ter uma idéia exata de sua atual situação financeira. Precisa alistar também os juros que seus credores estão cobrando por cada dívida.

Ao alistar os juros em sua lista de dívidas, descobrirá que os custos de créditos variam muito. Alistar suas dívidas vai ajudá-lo a estabelecer uma prioridade na redução da dívida.

  • A viúva fez UMA PROGRAMAÇÃO de pagamento para cada credor

Ninguém conseguirá livrar-se de dívidas sem esforço. Todos precisamos de um programa de pagamento por escrito para alcançar o objetivo de pagar os outros. Ela decidiu qual dívida iria liquidar em primeiro lugar. Sua decisão deve basear-se em dois fatos: o tamanho da dívida e a taxa de juros cobrada.

Ela pode ter começado a pagar as dívidas menores primeiro até chegar ao pagamento das dívidas de juros mais altos.

Atente para a taxa de juros cobrada em cada dívida e tente liquidar aquelas que cobram os maiores juros, antes de liquidar as que cobram juros mais baixos.

  • A viúva não acumulou uma dívida nova

Cuidado com o olho maior que a barriga! Se você não comprar o desconto será maior! A viúva tinha uma orientação de pagar tudo o que devia, não era uma orientação para gastar com suas necessidades primeiramente. Ela tinha que saldar o que devia primeiro.

O cartão de crédito é uma bênção, mas é um vilão, se a pessoa não paga a fatura cheia. Têm pessoas que tem vários cartões de crédito: Tenha apenas um. Use a tesoura nos outros!

3.    Viva do resto (Seja satisfeito com o que você tem)

Para viver do resto, seria necessário que aquela viúva e se adequasse para um estilo de vida modesto que pudesse fazer com que o azeite que sobrou durasse muito tempo. Talvez deveria durar até seus filhos crescerem, se casarem e até o fim da vida dela.

Era necessário viver com modéstia e contentamento.

Nos nossos dias, vivemos numa cultura cuja indústria de propaganda tem maquinado, com poder e sofisticação, métodos de persuadir o consumidor a comprar. Frequentemente, a mensagem tem a intenção de criar um descontentamento com aquilo que temos.

As propagandas mexem com a autoestima da pessoa. Passam a ideia de que ela só será feliz comprando aquele produto.

Considere três fatores:

  • Quanto mais televisão você assiste, mais gasta.
  • Quanto mais olha revistas e catálogos, mais você gasta.
  • Quanto mais você for às lojas, mais você gasta.

Loja de departamentos: como um homem entra e sai e como uma mulher entra e sai?

CONCLUSÃO

E existem pessoas achando que finanças NÃO é um assunto espiritual e que não é importante administrar com diligência TUDO aquilo que Deus coloca em nossas mãos.

Em sua vida diária, você está trabalhando mais do que deveria por causa de dívidas?

Você está conseguindo tempo de qualidade para:

  • Se relacionar com Deus?
  • Se relacionar com sua família e com as pessoas ao seu redor?

Será que a busca da riqueza material está lhe roubando a vitalidade desses relacionamentos? Quantos empregos você ainda precisa para comprar tudo o que vê pela frente? Assista ao vídeo “A história das coisas”.

Através de um cuidado apropriado das riquezas materiais é que poderemos alcançar a verdadeira riqueza: Um relacionamento íntimo com o Senhor e todos os benefícios decorrentes desse relacionamento. Jesus foi enfático ao contar esta parábola a dirigiu-a nitidamente aos fariseus, pois eles amavam o dinheiro. Na condição de cristãos não podemos amar o Senhor e o dinheiro (Lucas 16:13).

Mas a verdade é que muitas pessoas simplesmente preferem acreditar em promessas milagrosas para conquistar a transformação que elas querem em suas vidas.

Fonte: https://centrocristaodafamilia.com.br/sermons/como-livrar-se-das-dividas/

Please follow and like us: