Como tem sido o Seu serviço no reino?

Leitura: Mc. 1. 29-45

Introdução:

O livro de Marcos é o livro que relata de forma suscinta e rápida o princípio do evangelho de Jesus Cristo, o filho de Deus. É conhecido como evangelho de ação, isso porque seus objetivos era escrever aos romanos, o que para a cultura romana, o trabalho é fundamental; logo Marcos, que conhecia bem a cultura, teve como gancho para pregação e propagação do evangelho: Jesus Cristo o fazedor de obras.

Vale ressaltar, que dentre a visão do livro, Marcos teve a preocupação em mostrar Jesus Cristo como Servo Sofredor, como forma de inspirar os crentes romanos convertidos a sofrer em prol do evangelho. E por isso sua visão era pautada da ideia de Jesus o modelo de vida, de sofrimento, morte e ressurreição.

O livro em seu esboço nos traz: a) autoridade de Jesus sobre todo tipo de males: físico, espiritual e da natureza; b) a oposição dos dogmas religiosos da época que faziam de tudo para sucumbir a missão de Cristo como salvador, por isso foi rejeitado, caluniado e desacreditado; c) Sua morte e ressurreição;

Marcos então, de uma forma prática e repentina, relata os desafios do Ministério de Jesus na terra e em alguns sermões, iremos observar como se deram esses desafios e extrair deles aprendizados para nossa vida cristã e são estes:

  1. Missão – Jesus, sempre soube a que veio. Se observarmos o primeiro capítulo, Jesus inicia sua aparição cumprindo sua missão (vv.14-15); Pregar o evangelho (v. 38) – Marcos revela a sublime missão de Jesus: “Pregar o evangelho” ou “Proclamação do evangelho”; Mas o fato é que nem todos perceberam e atentaram a sua proposta;
  2. O Chamado dos discípulos – O chamado ao discípulo, nunca foi pautado no receber e sempre no dar/ renunciar para…; Algumas coisas importantes dessas pessoas, valem ressaltar: Eram pessoas comuns, que faziam coisas comuns; eram pessoas que tinham estabilidade; pessoas que ao ouvir o chamamento do mestre, logo renunciou sua vida cotidiana para acompanhá-lo, (v. 16-20); mas nem sempre foi assim, é comum discípulos na caminhada, se distrair com aplausos e se distraem com facilidade com os acontecimentos; (vv. 35-38);
  3. Autoridade de Jesus sobre os males físicos, espirituais e natureza – A autoridade de Jesus, sempre foi a marca do seu ministério. Ele tinha/tem todo poder, tanto que até os demônios reconhecia sua autoridade (v. 24);

Jesus nunca despedia as pessoas, sem a solução das suas necessidades; e mais do que isso, Ele oferecia mudanças das necessidades físicas e ainda propunha a salvação, como forma de dizer, que não era apenas milagre temporal, mas as bençãos atemporais, que só seguem aos que creem verdadeiramente em Seu nome; Mas, nem todos compreenderam essa proposta da pregação do evangelho; as pessoas admiravam das Suas pregações seus ensinos; ouviam a proposta do Seu evangelho, mas muitos buscavam as curas e soluções para suas necessidades; eram motivados não pela mensagem central do evangelho, mas pelo que Ele lhe podia proporcionar; E por isso sua popularidade crescia a cada dia, pessoas passaram a segui-lo pelos milagres e sinais;

  • Oposição Religiosa – A oposição também seguiu a Jesus enquanto Ele esteve aqui na terra. Tramavam o tempo todo sua prisão e morte; Eles interrogavam a Cristo em seus discursos, e queriam o tempo encontrar acusação e faltas, com intuito de destruí-lo; Mas Jesus não se deixou vencer pelas oposições, Ele sempre os confrontava em suas doutrinas e religiosidade;

E analisando esses desafios; podemos aprender algumas lições como discípulos e seguidor deste evangelho e quero elencar algumas atitudes que tanto podem atrair pessoas motivadas na proposta do evangelho, como apenas pessoas interessadas no que Ele pode dar;

Leitura: Mc. 1. 29-45

A leitura então nos traz a realidade da igreja ao longo da história, e que ainda hoje, continuamos a enfrentar os mesmos desafios, visto que a “igreja” por vezes, tem se distraído com acontecimentos que nem sempre está vinculada a missão de Jesus;

Observamos duas histórias, que tem em comum a autoridade de Jesus sobre os males físicos; elas demonstram de uma maneira extraordinária o poder de Jesus

v.40 – A primeira é um leproso que se apresenta diante de Jesus rogando a cura da sua lepra; Jesus movido com aquele pedido disse: Eu quero, sê curado;

E nessa história acontece algumas coisas que precisam ser observadas:

1º A cura foi instantânea, na mesma hora ele ficou limpo;

2º Ele também foi repreendido severamente;

3º Jesus dá uma ordem ao leproso: Não conte a ninguém, vai mostrar ao sacerdote que você está limpo; oferece sua oferta;

Mas, a expressão mas muda o rumo da história – ele saiu e começou a fazer tudo diferente da orientação que tinha recebido… A desobediência do leproso gerou um problema para Jesus – Ele já não conseguia cumprir a sua missão; vejam que por causa dessa atitude, Jesus já não podia mais se apresentar publicamente;

O milagre deste homem, se tornou um problema no ministério, embora testemunhar seja uma benção, seja bom demais; quando este não é feito debaixo de obediência, isso gera problema; Quando o milagre não é visto como um sinal da benevolência do Senhor, se torna um problema; se o milagre tira a centralidade da adoração e glorificação, este atraí aglomeração, multidão, interessada em curas, em soluções paliativas, mas isso não cumpre o objetivo principal do evangelho; Milagre é bom, mas não salva; Querer o milagre mais que a Cristo, é um erro; a maior benção do evangelho não está na cura apenas, mas na salvação da alma que o evangelho pode me proporciona;

Conselho: Não seja alguém que atraia ou seja atraído a Cristo apenas pelos sinais que Ele pode fazer, queira a Cristo mais do que qualquer coisa; O que adianta receber coisas temporais se eu for para o inferno;

Tem pessoas que tem boas intenções, mas tem distraídos a muitos, conduzindo-os a perdição… (Essa pandemia tem sido um retrato disso; pessoas que surgiram com revelação nova, com proposta de orações de cumprir a palavra; e tem distraído a muitos que envolvido nesses grupos, nesses círculos, achando que estão cumprindo a missão de Jesus, na verdade estão se tornando um problema para o evangelho); “Deus não vai fazer nada através de mim, que antes não tenha feito em mim”. (A.D.)

O evangelho de Cristo, não tem compromisso com quem anda divorciada dos seus propósitos; A pessoa que entende a mensagem da cruz, não precisa correr ou se atrair por testemunhos e milagres; o milagre a segue;

Vejam a 2º História – A sogra de Pedro – uma mulher que não tem nome; é citada na bíblia como parente de um discípulo; (sogra) – Mas sua atitude, nos traz ensinamentos profundo e que devem ser atentamente observados; v. 30- 31 – Jesus chega na casa de Simão, a sogra está com febre, Jesus fica sabendo, vai até ela, segura em sua mão, a levanta, a febre passa e ela, começa a servir a Jesus e os que estavam com Ele;

Que lição maravilhosa!

1º – Discípulo não precisa ter nome, basta saber que você é alguém que teve um encontro com o mestre;

2º Não precisa ir atrás o milagre chega em casa;

3º Jesus segura irmão e a levanta – basta saber que Jesus está no controle, está segurando em suas mãos, te ajudando, te sustentando, a doença vai embora;

4º Quem experimentou a presença de Jesus, não se contenta em ser servido, ele quer servir; servir não apenas a Cristo, mas aos que estão com Ele; Não adiante servir a Cristo, se você não está disposto a servir o seu irmão; O louvor mais lindo que um servo pode oferecer ao Senhor, é o seu serviço

Conclusão:

Como temos servido a Cristo? Você tem desejado mais a Cristo do que as bençãos que Ele pode te dar? A presença de Jesus em sua vida é maior do que qualquer outra coisa? O seu testemunho tem atraído pessoas a Cristo, pela salvação ou pelos sinais? Sua maior vontade é fazer a vontade de Cristo ou a sua? E como você está servindo a Cristo e também aos Seus discípulos?

Que possamos viver uma vida em que sonhamos mais com o abençoador do que com as bençãos!!!

Oremos!

Please follow and like us: