Deus de surpresas

Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias. Salmos 23:5,6.

Introdução

  1. Ao longo da nossa vida, todos nós criamos algumas expectativas;
  2. Vislumbramos começo, meio e fim para nossa trajetória;
  3. Ora nos sentimos fortes e motivados, e ora incapazes e frustrados;
  4. Passamos por tempos e situações que produzem em nós emoções (boas e ruins);
  5. Nem sempre as nossas expectativas se concretizam, ou, às vezes se concretizam de forma diferente daquela que originalmente estabelecemos para nossas vidas;
  6. Isso mostra a nossa total fragilidade e dependência de Deus;

É neste cenário, que observo a vida na perspectiva deste Salmo: precisamos de ser apascentados, cuidados, pastoreados, levados às águas tranquilas e aos pastos verdejantes;

Nossa dependência de Deus é tão grande que nós não sabemos ao certo onde estão estes locais, porque somos como as ovelhas do Pastor; Caminhamos num plano horizontal, e, na maioria das vezes, o que enxergamos são as outras ovelhas que estão no mesmo ambiente;

À medida que caminhamos, dependentes e totalmente nas mãos deste Pastor, é que vamos conhecendo que ele traçou planos para nós que nós não imaginávamos.

Problemática (declives da vida)

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Salmos 23:4.

O fato de estarmos andando com Deus, não quer dizer necessariamente a ausência de dificuldades. E, por sua vez, as dificuldades não querem dizer que Deus tenha perdido o controle das coisas ou das nossas vidas, pelo contrário, revela seu poderio e grandeza em saber dar destinos apropriados para cumprir Seus propósitos em nossas vidas, mesmo que nós não entendamos isso de imediato (Jesus disse para Pedro: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. João 13:7).

Existem nuances (gradação de cor, contrastes) na vida de alguém que anda com Deus… essa pessoa que experimenta campos verdejantes e águas cristalinas como também passa por vales e caminhos que trazem medo, porém, ela constata que quando parece ser o fim das coisas, desdobra-se uma nova página da história da sua vida (v. 5-6).

O salmista faz três constatações de um novo desdobramento na sua história.

1.    Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Salmos 23:5.

Por causa da nossa escolha de andar com Deus, adquirimos alguns inimigos na nossa vida. O mundo, a carne, o diabo, a morte são fortes adversários, porém, suas forças foram limitadas ou repelidas na vida daqueles que decidiram andar com Deus. Martinho Lutero disse certa vez: Satanás é como um cão na coleira de Deus, só vai até aonde a corrente permite.

A primeira constatação do salmista é que Deus… Prepara uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos.

Deus ainda não aniquilou completamente os seus inimigos, porém, enquanto não faz isto, lhe prepara uma mesa para que se assente, se serva e seja contemplado pelos seus inimigos.

Não obstante, Deus também unge a nossa cabeça com o óleo (que era uma prática comum dos pastores para protegerem suas ovelhas dos insetos, dos arbustos ou dos conflitos).

2.    Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida. Salmos 23:6

A segunda constatação de novo desdobramento, é que o salmista verifica que a bondade e a misericórdia de Deus estão presentes em todos os dias da sua vida!

Os nossos inimigos (que não são físicos, mas espirituais) contemplam a nossa vida para ver se em algum momento o crente vai desistir ou murmurar contra Deus, no entanto, o que eles contemplam é o crente professando com convicção a sua fé cada vez mais consolidada.

A misericórdia está no fato de Deus não nos castigar como mereceríamos e a bondade (graça) repousa no fato de Deus nos abençoar como não merecermos.

3.    …e habitarei na casa do Senhor por longos dias. Salmos 23:6

Talvez, esta esteja entre as maiores bênçãos de Deus dada ao crente: Habitar na casa do Senhor por longos dias.

Muitos já tentaram desqualificar a casa de Deus. Dizem por aí “a igreja sou eu”. Não é bem assim, a igreja é a assembleia, o ajuntamento dos santos, para adorar e prestar culto a Deus. Sozinho, sou templo do Espírito Santo, mas, sozinho não sou igreja. Daí a importância de não ignorarmos o fato de que é no ajuntamento dos crentes, que somos abençoados, aprendemos e nos desenvolvemos juntos.

O salmo 84 fala da felicidade daquele que habita no santuário de Deus. Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente. Salmos 84:4.

Considerações finais

Quero deixar três conselhos para os crentes!

  1. Compreenda que você é pastoreado! Diga a si mesmo: Eu sou amado, cuidado, atraído pela voz do meu sumo-Pastor;
  • Aceite tudo vindo de Deus! Afirme a si mesmo: Eu aceito e me rendo ao plano de Deus pra minha vida;
  • Esteja aberto aos novos planos de Deus! Eles são sempre bem traçados e trazem novos desdobramentos;

Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Isaías 55:8,9;

Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Jeremias 29:11;

Deus abençoe!!

Música de Jonas de Freitas “O que é velho sai”. 👆🙌😊

Please follow and like us: