Eu sou a videira verdadeira

Textos

Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. Êxodo 3:13,14.

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. João 15:1-10;

Introdução

No Antigo Testamento o Senhor apareceu a Moisés se apresentando como “EU SOU”. Já no Novo Testamento, o Deus vivo encarnado, se manifestou a nós também com a mesma expressão “EU SOU”.

Por sete vezes, no evangelho de João, Jesus usa essa expressão, e em todas elas, Ele a adicionou um qualitativo para que os discípulos e outras pessoas pudessem compreender a multiforme graça de Deus, ou seja, as diferentes maneiras de como o Ministério de Cristo, aqui na terra, se manifestou a nós, pecadores.

  1. Eu Sou o PÃO DA VIDA (João 6:35);
  2. Eu Sou a LUZ DO MUNDO (João 8:12);
  3. Eu Sou a PORTA (João 10:9);
  4. Eu Sou o BOM PASTOR (João 10:11);
  5. Eu Sou a RESSURREIÇÃO E A VIDA (João 11:25);
  6. Eu Sou o CAMINHO, A VERDADE E A VIDA (João 14:6);
  7. Eu Sou a VIDEIRA VERDADEIRA (João 15:1);

Jesus comunicou-se conosco usando parábolas para melhor entendermos sobre os aspectos de Sua Pessoa, geralmente, extraindo as mesmas daquele contexto onde estavam todos inseridos. Por exemplo: Quando Jesus disse ser a RESSURREIÇÃO E A VIDA o contexto era a morte de Lázaro.

Os três evangelhos apresentam a vida e obra de Cristo de um ponto de vista comum, enquanto que o evangelho de João é distinto porque este evangelista pressupunha que conhecia tudo o que os outros três continha e decidiu registrar o que os outros três omitem;

Esta parábola não aparece em nenhum outro evangelho. Ela é subitamente apresentada sem nenhum contexto que a introduza e os estudiosos acreditam que ela se deu no caminho entre o cenáculo (da última Ceia) e o Getsêmani, onde eles passavam por férteis e montões de vides cortadas que queimavam no vale, aplicou o simbolismo daquele cena sobre si mesmo.

Elementos da parábola

O que Jesus queria que seus discípulos lembrassem pra vida deles, antes de se entregar por nós naquele jardim situado no sopé do Monte das Oliveiras?

  1. O Pai é o lavrador;
  2. Jesus é a videira verdadeira;
  3. Tem a vara que está na videira e não dá fruto;
  4. Tem a vara que está nesta videira dá fruto e é limpa para dar mais fruto;
  5. Tem a vara que não está nesta videira, resseca e será lançada no fogo;

Somos as varas ligadas à videira

Ser comparado à vara, que está ligada à Videira verdadeira, é algo maravilhoso porque mostra a misericórdia de Deus em ter-nos enxertado (Romanos 11:23), dando-nos vida verdadeira; Aqui, vemos algumas características disso:

  • União: Toda a vara em mim (João 15:2); A vida de Cristo, através da nossa, produz frutos; Então, a gente precisa dar lugar para Cristo governar nossa vida;
  • Poda: há uma gradação em dar fruto, dar mais fruto, dar muito fruto (João 15:2;5); O fruto é a evidência notável da vida.
  • Propósito: Elemento vital para cumprir nossa missão (João 15:7); Como ramos que permanecem na videira, devemos pedir a seiva, que é o elemento vital para que possamos cumprir nosso propósito;
  • Permanência: Determinação e ser constante e firme (João 15:9; Os ramos não produzem frutos por si mesmo, eles devem estar ligados com o caule, para isso, exige esforço e também descanso;

O lavrador limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto

  • Interdependência: Todos os ramos desta videira recebem a mesma seiva; Todos recebem a mesma fonte de nutrição e todos têm a capacidade de frutificar: não dar fruto é uma condição exclusiva do ramo e não do caule (é escolha frutificar);
  • Contínuo cuidado da parte do lavrador: Deus está observando cada uma das ramificações desta videira verdadeira e limpando-as para deem mais frutos. Essa limpeza é feita pela Palavra de Deus. A árvore diminui com a poda, mas, ela é vital para que os ramos sejam cada vez mais frutíferos. 2 Timóteo 3:16,17
  • Diversidade: Todos os ramos desta videira tornaram-se parte dela, embora não sejam iguais, então, a unidade acontece na diversidade;

A interdependência da união

A sua união com Cristo gera fecundidade e também intimidade: Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. João 15:15;

A sua união com o cristão gera amor e comunhão: O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. João 15:12,13;

A sua união com Cristo no mundo sem Cristo gera posicionamento: Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. João 15:18,19;

Oração.

Please follow and like us:
Pin Share